Ações que devem ser realizadas durante o mandato

Segmentação da base de eleitores

A segmentação é uma ação essencial na gestão de seus contatos e base eleitoral, o objetivo é dividi-lo em grupos de eleitores, cujas reações ao esforço de marketing sejam similares para os que pertencem ao mesmo grupo e distintas dos demais grupos.

Os grupos de eleitores, de um modo geral, são heterogêneos. Assim, fica muito difícil para um político atender a todos os eleitores nesse ambiente amplo e diversificado de pessoas. Os eleitores se diferenciam entre si de muitas maneiras, e, devido a isso, podem ser separados segundo uma ou mais característica.

Com isso, você e sua assessoria precisam identificar e traçar o perfil de grupos distintos de eleitores que se diferenciam em suas necessidades e preferências (segmentação de eleitores), e, depois disso, selecionar um ou mais segmentos nos quais você se adequaria a atender (seleção do público-alvo) e, para cada segmento, tentar mostrar suas qualidades e os benefícios que proporciona aos eleitores (posicionamento).

  1. Segmentação geográfica:
    É aquela que propõe dividir o mercado em unidades geográficas diferentes. O político pode operar em uma, algumas ou todas as regiões, mas sempre observando as diferenças de cada uma delas.  Possibilitando ações de maneiras distintas de acordo com as unidades geográficas definidas (Rua / Bairro / Município / Estado).
  2. Segmentação demográfica:
    É dividir a base de eleitores baseado em idade, sexo, tamanho da família,, ocupação, formação educacional, religião, raça e nacionalidade.
    Este tipo de segmentação é o mais comum em razão das necessidades e anseios estarem associadas às variáveis demográficas. Outra razão é que as variáveis demográficas são mais fáceis de serem identificadas e mensuradas.
  3. Segmentação comportamental:

Com relação a segmentação comportamental, sugerimos fazê-la de duas formas:

Benefícios: Uma ótima forma de segmentar é classificar os eleitores de acordo com os diferentes benefícios e soluções que buscam junto a seus representantes eleitos (saúde / educação / transporte público / indústria / agronegócio / desonerações fiscais / etc.).

Atitude: Formada por cinco grupos distintos: entusiastas, positivas, indiferentes, negativas e hostis.

 

Envio de SMS

Vivemos um momento onde as mensagens instantâneas são cada vez mais utilizadas como principal meio de comunicação, falar de SMS pode parecer algo um pouco ultrapassado. Mas na verdade o SMS pode facilitar e tornar mais eficientes o relacionamento com sua base de eleitores. Hoje em dia todo mundo possui um celular, o que torna mais fácil a interação com os eleitores e nos dá a certeza de uma comunicação imediata.

Por ser uma plataforma simples de comunicação, sugerimos algumas formas de otimizar sua comunicação:

  1. Divulgação das ações e dos projetos de lei

Uma das principais formas de se utilizar o SMS é aproveitá-lo como estratégia de marketing. Os custos são baixos e a taxa de leitura é alta, sendo ótimo para anunciar ações, campanhas, novidades e projetos de lei. Porém, é preciso tomar cuidado para enviar mensagens apenas para aqueles eleitores que autorizarem. Evite também ser muito frequente, para que as mensagens não se tornem chatas ou incomodem o eleitor. O objetivo dessa ação é garantir a fidelização dos eleitores.

  1. Marketing de relacionamento e comunicação personalizada

Com o SMS você ganha proximidade com seu eleitor e pode promover campanhas, incentivando-o a dar a sua opinião, por exemplo, sobre ações e projetos de lei. Além disso, se você fizer uso de um software de gestão pode utilizá-lo no serviço de atendimento a população no qual qualquer cidadão pode tirar dúvidas, fazer pleitos e se tornar um potencial eleitor.

Envio de Newsletter

Chegar até o seu público de forma mais pessoal, levando conteúdo personalizado e alinhado aos interesses dele torna o seu relacionamento muito mais próximo, gerando confiança e credibilidade para a sua trajetória politica. Um excelente canal de comunicação direta com o seu público é a newsletter, uma publicação online enviada por e-mail que atrai a atenção, gera engajamento, oportunidades de relacionamento e fidelização de eleitores.

Conforme vimos anteriormente na segmentação, sua base de eleitores possui diversos públicos. Você pode enviar uma newsletter para cada um destes públicos, mas fique alerta: são públicos distintos, portanto, devem receber uma comunicação personalizada. Isto significa criar uma newsletter para cada segmento de público? Isto mesmo!

Alguns cuidados básicos devem ser tomados, por exemplo, a periodicidade do envio. Sugerimos uma frequência entre 15 e15 dias.