Vídeo como marketing online

Investir em vídeo marketing em um mandato político, é apostar em uma ação bem-sucedida para fixar uma mensagem na mente do seu público. E por que podemos afirmar isso? Provavelmente se você lembrar das 5 propagandas mais marcantes da sua vida, pelo menos uma delas foi um comercial de TV. Isso está relacionado com o poder de atração e engajamento que filmes curtos, principalmente na internet, possuem para promover algo ou alguém.

 

A força do vídeo marketing

Os dados a seguir mostram o porquê políticos devem olhar com mais carinho o uso de vídeos em uma estratégia de marketing político digital:

Dados da comScore mostram que no Brasil, em dezembro de 2014, 65,5 milhões de pessoas viram ao menos um vídeo online. Um número equivalente a 86% dos usuários de internet no país;

Segundo o YouTube, são mais de 1 bilhão de usuários mensais. A plataforma é o segundo maior motor de busca do mundo;

Já segundo a Ooyala, em um ano, entre 2014 e 2015, o consumo de vídeos por dispositivos móveis cresceu 100%;

Podemos citar o crescimento notório de outras plataformas de distribuição de vídeos online, como o Netflix (séries e filmes) e o Periscope (rede social de compartilhamento via streaming) para justificar a força dessa estratégia.

Vídeos geram mais engajamento

A procura por resultados em vídeos tem uma taxa de cliques 41% maior que a pesquisa por textos. Isso reforça como as pessoas esperam solucionar uma dúvida ou resolver um problema desse modo. Na política isso não é diferente, pois sabe-se que a população, de modo geral, não é profundamente interessada no assunto. Educar o público sobre o tema, convidá-lo para trocar ideias ou promover debates são possíveis táticas para serem usadas em uma estratégia de vídeo marketing.

Aproximação do candidato com o público

Permita a abertura para comentários dos usuários, bem como monitorá-los, pois podem surgir ideias ou dúvidas que servirão de temas para seus próximos filmes. Logo, responda as dúvidas das pessoas em seus vídeos ou fale sobre um tema que está sendo bastante comentado no período da campanha. São formas de estreitar a relação com o público e humanizar a sua mensagem, saindo do estereótipo malvisto pela população do que é exibido na televisão.

O fato de opinar sobre um assunto polêmico pode ser benéfico no sentido de estimular uma maior participação dos usuários. Um exemplo é a Fan Page do Dep. Federal Jair Bolsonaro (PP), que recentemente postou um vídeo com a opinião do parlamentar sobre a migração de refugiados de países que enfrentam guerras civis para o Brasil. A postagem conta com milhares de comentários – entre favoráveis e contras – e compartilhamentos.

Strorytellings podem ajudar

São vídeos que contam histórias relevantes ligadas a determinado assunto. Há duas características que devem ser prioritariamente abordadas pela equipe política: promover ideias e valores do político e proporcionar algum tipo de emoção no público (orgulho, alegria, indignação, comprometimento etc.). Os temas desse roteiro podem ser a vida do político, o seu posicionamento em relação a um projeto levantado por si mesmo ou por um concorrente, bem como qualquer outra coisa que atraia a atenção do público.

Animações aumentam o engajamento

A aplicação de gráficos ou desenhos em um vídeo é importante para auxiliar o candidato a fixar uma informação mais técnica, especialmente as que envolvem números, na cabeça do eleitor. Não deixa de ser uma maneira clara e inovadora de reforçar uma mensagem, dando um toque mais moderno para as suas publicações.

O tempo a seu favor

Comece veiculando vídeos mais curtos, de dois a três minutos, geralmente, para explicar rapidamente um projeto ou responder poucas perguntas dos eleitores — são os que costumam gerar um maior número de visualizações e compartilhamentos. Para temas mais complexos, que necessitam ser detalhados, ou debates, trabalhe com um tempo maior, podendo ser 15, 30 ou até 60 minutos. Candidatos com pouco espaço na mídia tradicional podem se beneficiar da liberdade propiciada pela internet.