Webinars como estratégia de marketing eleitoral

Definir a melhor estratégia de marketing eleitoral na internet não é uma tarefa simples, visto que há diversas possibilidades, entre elas o e-mail marketing, redes sociais, aplicativos e vídeo marketing. Esse último item, em especial, tem uma certa vantagem em relação às demais opções: vídeos são extremamente populares, o YouTube é a maior prova disso. Logo, se seu candidato precisa de uma tática que envolva a reprodução de vídeos, onde ele tenha mais tempo para falar e que permita a interação direta com sua audiência, o nosso conselho é que você aplique os webinars em sua campanha.

O que é um webinar

Essa palavra surgiu da abreviação da expressão “web-based seminar”. Para o português podemos traduzir como seminário online. São transmissões de vídeo ao vivo, via streaming, para uma audiência ilimitada ou direcionada para um público convidado ou cadastrado em alguma plataforma/formulário. Vale ressaltar que essas transmissões ficam gravadas no servidor usado e podem ser acessadas futuramente pelos usuários.

O que difere os webinars dos vídeos comuns é que eles são mais densos em seu conteúdo. Eles geralmente duram entre 40 minutos e 1 hora. O objetivo é abordar um determinado tema de modo mais completo, onde um candidato, possa fazer toda uma explicação mais detalhada, muito útil quando envolve assuntos de difícil compreensão para o público.

O legal dessa tática é que quando a transmissão é feita ao vivo pode contar com chats abertos, ou seja, as pessoas podem enviar perguntas para serem respondidas a qualquer momento.

Webinars no marketing digital

As empresas do mundo corporativo costumam utilizar essa tática para fazer a demonstração de algum produto, serviço ou software, abordar um tema relacionado à sua área de atuação ou realizar entrevistas. Os objetivos também variam, como atrair visitantes comuns para se tornarem oportunidades de negócio, educar o mercado ou manter uma relação próxima com seu público (fidelização).

Webinars como estratégia de marketing leitoral. Do seu uso comum no marketing digital é possível tirar algumas utilidades dos webinars para uma campanha política. Você pode criar extensões do programa do candidato na televisão (se ele tiver), elaborar debates com outros líderes partidários ou com os próprios eleitores pelo chat, explicar projetos da candidatura, opinar sobre algum tema envolvendo o cenário político da campanha ou qualquer outro formato que vise a aproximação com o público — a criatividade é o que delimita a escolha.

Utilize as melhores ferramentas

Há várias plataformas no mercado digital para a transmissão de webinars, desde as gratuitas até as mais completas e pagas. Para quem não pretende gastar um centavo sequer ou não tem muitos recursos disponíveis, uma dica é usar o Hangouts do Google +, que é integrado ao YouTube, porém apresenta algumas instabilidades.

Existem também os players pagos, com maior qualidade de transmissão, possibilidade de criar chats privados (o que diminui a chance de discussões paralelas entre os espectadores) e com formulários de cadastro integrados, caso você queira construir um mailing.

Mais tempo para expor suas ideias

Para candidatos com pouco tempo no horário eleitoral gratuito na TV, os webinars são ótimas soluções para apresentar seus projetos com mais calma. Aproveite da liberdade de poder se expressar por mais tempo para formar um vínculo com a audiência, conquistar eleitores e criar argumentos para gerar mais defensores da sua candidatura.

O uso de webinars como estratégia de marketing eleitoral é uma forma eficiente para estender as possibilidades de contato e relação com os eleitores. Seu candidato tem mais tempo, texto e alcance do que teria com qualquer outro meio off-line. Portanto, convença-o de usar tanto no período de pré-campanha, durante e após as eleições, pois é uma maneira de mantê-lo sempre em evidência!

Então, você gostou da ideia de usar webinars como estratégia de marketing eleitoral? Deixe sua opinião nos comentários.